Mangueira " Pé de Manga"

Mangueira " Pé de Manga"

A Mangueira (Mangifera indica) é um vegetal arbustivo originário da Índia, se adaptou bem ao território brasileiro, quando trazida pelos colonizadores portugueses.

Ela è frutífera adaptada a regiões tropicais e começa a dar flores entre Agosto e Outubro. Quando o verão se estabelece no hemisfério sul (Novembro a Março), a mangueira dá um fruto suculento e doce rico em fibras e vitaminas. Muitos animais silvestres se alimentam de seu fruto, a manga. Principalmente pássaros de pequeno porte e morcegos. Os gambás também podem se nutrir desse fruto saboroso, cujo cheiro adocicado atrai esses animais. Sendo que os pássaros se alimentam durante o dia e os mamíferos no período noturno. Na região onde foi tirada essa foto não habitam micos, mas onde esses micos convivem com mangueiras, eles se alimentam em períodos diúrnos..A mangueira da foto acima deve ter com certeza mais de 100 anos de idade. Raramente dá frutos, porém não deixou de ser a  "mãe" de muitos seres vivos que não são de sua espécie.

É a hospedeira de uma planta trepadeira parasitária conhecida popularmente como barba-de-bode (Aristida pallens cav), parasita que não lhe causa grandes danos, apenas se beneficia, sem causar benefícios ou prejuízos à mangueira. Há uma outra trepadeira parasitária, que não é tão “boazinha". A érva-de-passarinho (Struthantus flexicaulis) tem como principal vetor biológico, os pombos (Columba spp). Transmitida, geralmente pelas fezes dos pombos, ela brota, se fixa e cresce como uma doença parasitária se alimentando de grandes quantidades da seiva, essa planta, em muitos casos chega a matar a árvore hospedeira. A mangueira da nossa imagem resistiu bem ao tempo e ás érvas-de-passarinhos.

Há muitos pássaros que constroem seus ninhos nessa árvore. Os lagartos ficam a espreita para tentarem se alimentar dos ovos de passarinhos. Os pulgões também têm sua cota de seiva e as formigas aproveitam a secreção açucarada que os pulgões expelem para se alimentarem. Algumas espécies de formigas chegam a cuidar dos pulgões, como se esses fossem seu gado. As formigas (algumas espécies) os defendem de predadores e os transportam para lugares mais ricos em seiva, como um boiadeiro faz com o seu gado. Levando-o para onde tiver o melhor pasto. No verão, as cigarras se fixam no caule o nos galhos e cantam quase o dia todo. Elas usam a mangueira como “festa de bacana”. Há uma imensa variedade de insetos. Assim como existem muitas espécies de pássaros abrigados na copa dessa "grande mãe", que é a mangueira.

Durante mais de 30 anos, essa árvore luta também contra uma erosão que tem deixado grande parte de suas raízes acima da superfície. Esse é o tempo aproximado, em que tenho observado a árvore da foto e só a vi dar frutos, uma única vez a aproximadamente 10 anos atrás.

A lenda da mangueira: Costumava-se dizer, que comer manga e depois beber leite faz mal. Algumas pessoas acrescentavam. - "É sim, "Fulano" morreu disso! Bebeu um copo de leite depois de ter comido manga, foi dormir e não acordou mais". No período da História do Brasil em que houve escravidão oficializada e bem aceita pela sociedade tivemos no estado de Minas Gerais, uma grande mortandade de escravos. Aproveitando-se da situação, os senhores de engenho, com o objetivo de gerar pavor e impedir que os escravos comessem as mangas dos pomares e tirassem o leite das vacas espalharam, que beber leite e comer manga no mesmo dia faz mal. Argumento, nada científico.

Foto tirada no ano de 2000, quando a mangueira deu frutos. Símbolo da localidade conhecida por Mangueira, em Campos Elíseos, Duque de Caxias, Rio de Janeiro, RJ. Ela quase foi derrubada quando uma rede elértrica das FURNAS  teve que passar nas proximidades em 2002. Essa foto foi tirada da Rua Bilbom, nas primeiras horas do dia e a nebina estava forte.

Rio de Janeiro, 15/01/2011.

 

 

create a blog